Primeira vez em Buenos Aires – 1º diário de viagem

3 praias lindas para conhecer em Maceió
3 praias lindas para conhecer em Maceió
13th abril 2018
Hostel-em-Buenos-Aires-Gilper-Hostel
Hostel em Buenos Aires – Gilper Hostel
28th julho 2018

Primeira vez em Buenos Aires – 1º diário de viagem

Primeira-vez-em-Buenos-Aires

Enfim férias! E pela primeira vez em Buenos Aires! Hora de conhecer o que tanto falam de Buenos Aires na Argentina! Essa cidade que já no planejamento me cativou pelas imagens de avenidas, arquitetura e parques bonitos para visitar e da facilidade de usar transporte público para explorar a cidade.

Além de ser a minha primeira visita à Buenos Aires e na Argentina, esta também foi a minha primeira viagem totalmente sozinha e isso trouxe ainda mais ansiedade e cuidado no planejamento da viagem. Depois de ficar 5 dias na cidade, de lá embarquei para 4 dias em Mendoza e 3 dias em Santiago de Chile. Um sonho de viagem!

Chegando pela primeira vez Buenos Aires

Cheguei à cidade pelo aeroporto de Ezeiza e optei por contratar antecipadamente um transfer e um serviço receptivo com o Ondas Buenas, onde está incluso chip de celular, cartão SUBE de transporte público, mapa e diversas dicas para conhecer melhor a cidade, elas também se disponibilizam a responder dúvidas por whatsapp.

O motorista do transfer, que era brasileiro, me encontrou na saída próxima ao portão de desembarque e me deixou na porta do hostel.

Não faça como eu, que cheguei na cidade na sexta-feira no final da tarde, as casas de câmbio estão fechando e a cotação pode não ser boa no final de semana. É possível fazer o câmbio no Banco de la nación no aeroporto mesmo, mas a cotação nem sempre é boa.

A Andrea Guerra do Ondas Buenas, me indicou fazer o câmbio com o motorista, que já faz esse tipo de serviço de câmbio. Nós combinamos o valor com antecedência e o motorista já levou o dinheiro para o câmbio, me entregou o dinheiro combinado e com uma boa cotação, melhor que do banco no aeroporto. Isso facilitou muito a minha vida!

Fiquei hospedada no Gilper hostel em quarto individual, na avenida de Mayo no Centro de Buenos Aires, uma ótima localização, de fácil acesso para vários pontos turísticos, mas à noite fica tudo bem quieto no quesito badalação, mas tem um bar ou outro na avenida.

O Gilper hostel é bem simples nas acomodações, fica num prédio antigo, é bem limpo e o pessoal foi bem receptivo comigo, não é um hostel com festas (eu busquei tranquilidade), mas achei caloroso! Tem um café da manhã simples, de graça, com medialunas e doce de leite deliciosos haha

Quando cheguei no hostel a Andrea já estava me esperando na recepção, ela me explicou todo o kit receptivo e me deu dicas da cidade, sobre os planos de celular e me deu dicas de uma casa de câmbio, o câmbio mais Brazucas, que abre aos sábados e tinha uma cotação boa.

Depois do receptivo e de me instalar no quarto, precisava comer e saí para comprar comida ou ver de comer em algum lugar perto, já era 20hs e estava muuuuito frio, uns 8 graus! Ainda fui corajosa e andei pela avenida 9 de julho até o Obelisco para tirar foto!

Na volta no hostel, fiz amizade com a Adna, brasileira da cidade de Cotia em São Paulo e ficamos conversando até tarde, ela também estava em sua primeira viagem sozinha e trocamos informações e combinamos alguns passeios juntas.

Obelisco_Avenida 9 de julho

Obelisco de Buenos Aires

Vista da sacada do meu quarto no Hostel

Vista da sacada do meu quarto no Hostel

Amei esse prédios antigos de Buenos Aires

Amei esse prédios antigos de Buenos Aires

 

Uma volta quase completa por Buenos Aires

Acordei às 7 da manhã, era sábado e apesar do frio, fiquei animada para conhecer de verdade Buenos Aires.

Fiz as coisas com calma e depois do café da manhã com viajantes da Colômbia, Brasil, Austrália e até Coréia do Sul, coloquei a cara no frio para ir ao ponto de encontro do 1º tour do dia, o tour Lado B de Buenos Aires.

Esse tour é do blog Aires Buenos, são brasileiros que vivem em Buenos Aires e dão muitas dicas e roteiros da cidade, o blog me ajudou muito a planejar a viagem e sabia que queria fazer o tour deles a muito tempo. Eles têm o tour noturno pela cidade, mas não pude fazer, pois acontecem às quintas-feiras.

O ponto de encontro ficava a 25min andando do hostel, então achei melhor pegar o metrô até a estação Piedras e andar só mais 10 minutos até a avenida Belgrano.

Já aproveitei e experimentei o metrô pela primeira vez, usando o cartão SUBE de transporte, só com ele é possível usar o transporte público.

Foi tranquilo usar o metrô e tão gostoso andar pelas ruas de Buenos Aires sozinha, tinha um ar diferente, não sei se por causa de mim ou a cidade é mesmo assim!

Sala comum do Gilper Hostel bem cedinho

Vista da sacada de dia

Palácio Barolo na Avenida de Mayo

Palácio Barolo na Avenida de Mayo

Rua de Buenos Aires bem cedinho

Rua de Buenos Aires bem cedinho

O tour lado B já começa próximo ao Edifício Otto Wulf, um prédio com arquitetura Austro-Hungaro, o que faz com que ele tenha uma arquitetura diferente, pois a maioria dos edifícios antigos são baseados na arquitetura francesa, espanhola, italiana.

Não posso descrever aqui esse tour, porque se não perde a graça se você quiser fazê-lo quando for a Buenos Aires, mas nós conhecemos lugares como o bairro de Barracas, que está fora do circuito turístico, mas que tem ganhado visibilidade por causa de alguns artistas fazendo intervenções nas casas do bairro.

É o caso do artista Marino Santa Maria, que trabalha com mosaicos, inclusive nós fomos conhecer seu ateliê e por sorte ele estava lá e pudemos conhece-lo pessoalmente. Ele fez um trabalho muito bonito também na estação de metrô Carlos Gardel na linha B e na Plaza Itália em Palermo.

Edifício Otto Wulf

Edifício Otto Wulf – Onde começamos o nosso tour

antiquário Gabriel del campo

Esse antiquário é famoso e sempre tem esse carro antigo aí

Onde há um Gardel há história

Onde há um Gardel há história

Mosaicos do bairro de Barracas

Mosaicos do bairro de Barracas

caminhando pelas ruas de barracas

caminhando pelas ruas de barracas

Conhecendo o artista Marino Santa Maria

Um lugar que me surpreendeu foi o Palácio de las Aguas Corrientes, um edifício que parece um castelo, super bonito e luxuoso, mas na verdade é uma estação de tratamento de água! Construído quando Buenos Aires tinha muito dinheiro, mas as pessoas estavam sofrendo com doenças por causa da água sem tratamento, então eles foram lá e construíram a estação de tratamento e em volta esse palácio.

Palácio de Aguas Corrientes

Palácio de Aguas Corrientes | Fonte:(https://www.flickr.com/photos/deensel/40044140535)

O tour termina em um café no bairro de Palermo, fizemos uma breve confraternização com cappuccino e um cookie recheado maravilhoso, o lugar chama LAB Training center and Coffee shop.

Casa do embaixador brasileiro em Buenos Aires

Casa do embaixador brasileiro em Buenos Aires

Plaza Jockey Club

Plaza Jockey Club

Plaza San Martin em Retiro

Plaza San Martin em Retiro

Amei essas árvores

Amei essas árvores

Plaza cheia de turistas e argentinos com cachorros!!

Plaza cheia de turistas e argentinos com cachorros!!

LAB - Training Center Coffee

Tem o Melhor Coockie – LAB – Training Center Coffee

City Tour básico por Buenos Aires

Eu pesquisei bastante para essa viagem, mas cometi alguns erros, sempre acontece haha.

E um deles foi contratar 2 tours no mesmo dia sem calcular o tempo entre um e outro direito.

Ou seja, eu tive que sair correndo do café em Palermo para chegar de volta ao meu hostel há tempo do transfer me pegar. A forma mais garantida foi pegar um uber de Palermo até a avenida de Mayo que custou 137,00 pesos e levou 28 minutos. E no fim cheguei e fiquei esperando a van do tour.

Contratei esse City tour meio que de última hora, para aconhecer os principais pontos de uma forma mais rápida e também fiquei com um pouco de receio de ir ao famoso Caminito no bairro de La boca sozinha, pois tinha ouvido falar pra tomar cuidado, mas quando conheci o lugar vi que não é nada disso, na boa meu bairro em Guarulhos dá mais medo que aquela região de La boca.

Depois de pegar todos os turistas em seus hotéis, partimos para conhecer a cidade e começamos pela Avenida 9 de julho, a mais importante da cidade, onde fica o Obelisco, o Teatro Colón e diversos edifícios famosos e bonitos da cidade.

O City tour começa pelo bairro de Retiro com a plaza San Martin, passando pela Recoleta, cemitério da Recoleta, faculdade de Derecho e Floralis Generica.

Depois passamos por Palermo, mostrando seus parques, o Museu Malba e mostrando os pontos turísticos e interessantes, mas sem paradas para descer e tirar fotos.

Nossa primeira parada foi na Plaza de Mayo, onde fica a Casa Rosada. Eu achei muito bonita e durante o meu tempo na cidade, me serviu de referência, passei pela Plaza de mayo umas 4 vezes, sem querer ou querendo.

 

Plaza de Mayo

Plaza de Mayo

Olha a Casa Rosada com um monte de turista!

Olha a Casa Rosada com um monte de turista!

Eu achei esse prédio de La Moneda muito bonito!

Eu achei esse prédio de La Moneda muito bonito!

Selfie do dia na Casa Rosada

Selfie do dia na Casa Rosada

Continuamos descendo pela avenida 9 de julho, passamos pelo Parque Lezama onde termina o bairro de San Telmo e começa La boca, bairro onde fica o Caminito e o estádio “La Bombonera” do time Boca Juniors.

A outra parada é justamente no estádio La Bombonera, que possui uma loja bacana, museu e um tour guiado. Do lado de fora tem lojinhas caras e poucos restaurantes ao redor.

Não entrei no museu, porque pretendia voltar no domingo para fazer o tour com visita guiada pelo estádio.

Logo em seguida fomos conhecer o bairro La boca e o controverso Caminito, a 3ª e última parada do city tour.

Estádio "La Bombonera" do Boca Juniors

Estádio “La Bombonera” do Boca Juniors

Lojas para lembrancinhas

Lojas para lembrancinhas

Achei bacana os grafites no muro do restaurante

Achei bacana os grafites no muro do restaurante

Esse grafite é enorme e muito legal!

Esse grafite é enorme e muito legal!

El caminito

Quando pesquisei sobre o Caminito, vi muita gente dizendo que não valia a pena, que era descartável, outras dizendo que era bonito, gostaram das casas coloridas e tudo mais.

Eu acho que fico com o meio termo haha. Eu gostei de lá porque é um bairro com muita história. Antigamente, La boca era o principal porto de Buenos Aires e a rua Caminito, era chamada de “a curva” e depois virou caminito, porque encurtava distância.

O caminito era frequentado diariamente por Juan de Dios, que escreveu o tango que leva seu nome e a iniciativa de colocar esse nome na rua surgiu de seu amigo, o artista plástico boquense, Benito Quinquela Martín.

As casas eram pintadas de várias cores porque era necessário economizar e usar as tintas que tinham, assim o bairro tinha casas de diferentes cores.

Depois de anos se deteriorando, foi então que Quinquela, artista plástico do bairro, adotou o colorido também para seus quadros, usando como inspiração e transformando suas obras e o bairro famosos pelo mundo inteiro.

As casas foram definitivamente se tornando ainda mais coloridas e valorizando o bairro e a rua, que se tornaram atrações turísticas.

O que não gostei, foi o excesso de lojas e o excesso de lembrancinhas bobas pelo lugar. Tem muito artesanato bacana, mas também muita porcaria que custa caro por lá, é melhor prestar atenção.

Achei uma graça, mas é meio caro

Achei uma graça, mas é meio caro

Quinquela Martin está por todo lado

Quinquela Martin está por todo lado

A parte do Caminito mais fotografada! Tinha muita gente!

A parte do Caminito mais fotografada! Tinha muita gente!

Amei a história do bairro

Amei a história do bairro

.

Cores por todos os lados

Cores por todos os lados

Além da rua Caminito e do estádio do Boca Juniors, é bacana caminhar pelas pequenas galerias, ver os casarões que viraram restaurantes e o museu de belas artes Benito Quinquela Martín.

Depois dessa última parada, voltamos pela avenida 9 de julho sentido o centro da cidade, eu poderia escolher terminar o city tour em 3 locais e escolhi conhecer Puerto Madero, aproveitando o fim de tarde pelo bairro.

Puerto Madero no fim da tarde

Puerto Madero foi construído em 1887 e abandonado ainda no século XIX. Somente na década de 90 é que começou uma reciclagem do lugar, transformado no bairro mais moderno da cidade, onde vive hoje grande parte dos ricos e famosos.

Um dos pontos bonitos do bairro é a Puente de La Mujer (dique 3), não só a ponte, mas o bairro todo faz homenagem às mulheres. Principalmente mulheres argentinas, todas as ruas tem nomes de mulheres famosas nas artes, ciências e política.

Ainda é possível visitar a Reserva Ecológica em Puerto madero, a entrada fica entre o Dique 1 e 2 (Tristán Achával Rodríguez, 1550.). Eu não consegui visitar, mas parece ser um bom lugar para dar um passeio no final de semana.

Apesar do frio, foi gostoso andar pela região de Puerto Madero, existem muitos restaurantes, mas também alguns carrinhos de comida boa e barata para experimentar.

Eu comprei um hambúrguer gostoso em um deles, que me serviu como jantar.

Puente de la Mujer

Puente de la Mujer

Puerto madero

Puerto madero

Voltei para o hostel a pé, levei uns 25 minutos. E no caminho fui fotografando as ruas e prédios iluminados, passei pela 2ª vez na Plaza de Mayo e achei o lugar muito bonito à noite!

Esse era o prédio dos correios e virou centro cultural

Esse era o prédio dos correios e virou centro cultural

Casa Rosada à noite

Acho que acertei muito nessa foto!

Acho que acertei muito nessa foto!

Nem preciso dizer que estava exausta não é mesmo?! Mas ainda tive ânimo de conversar com alguns brasileiros no hostel, já que não conseguia conversar nada em espanhol com os estrangeiros, ficava com vergonha.

Terminei o meu dia meio tonta, com tanta coisa que fiz em apenas 1 dia. Parecia que já estava na cidade a uns 3 dias. Estava muito orgulhosa de mim mesma por não ter desistido da viagem por medo de ir sozinha. E no domingo o roteiro seria todo por minha conta, sem tours. Não via a hora de começar novamente!

Erika Silva
Erika Silva
Querendo conhecer o mundo com apenas 30 dias de férias por ano e sem emendar feriados. Amante de viagens, filmes, séries, ilustração, rock 'n roll, livros, chocolate com coco e outras sobremesas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *