Palácio Imperial e Akihabara – 15º diário de viagem

10 destinos diferentes que cabem no seu bolso para viajar em 2017
02/11/2016
lugares-imperdíveis-para-conhecer-em-Punta-del-Este
5 lugares imperdíveis para conhecer em Punta del Este
07/03/2017

Viajar também é ir de encontro ao inesperado. Por mais que a gente planeje, às vezes, aparece aquela insegurança inicial que depois se transforma em prazer.

Acho importante fazer o planejamento, mas mais importante ainda é não ser neurótica (o) com as coisas que não dão certo. No 15º diário de viagem pelo Japão, queríamos aproveitar o dia, mas sem muito planejamento, explorar sem muito compromisso, então resolvemos visitar a região do Palácio imperial e Akihabara.

Já estava com uma dorzinha no coração de pensar em ir embora, mas fazer algumas comprinhas, passear com as amigas, são coisas que sempre nos animam não é?! No meu caso, não sobrou muita grana, então tive que me segurar nas compras.

Sobre o hotel, ficamos hospedadas na cidade de Narita, perto do aeroporto internacional e um pouco longe de Tóquio, no Tobu Narita Hotel, que é superconfortável, limpo e bonito, tem ônibus gratuito para o aeroporto e para a estação de Narita.

Narita Tobu hotel

 

Escolhemos esse hotel para não correr o risco de atrasar para o voo, mas o que não vimos foi a distância e o ir e vir entre Tóquio e o Hotel.

Os trens são cheios à noite e com horários mais espaçados depois das 10 horas da manhã, o valor da passagem era de 1100 yen (Na época R$22,00, agora R$ 32,00) de Narita até Tóquio.

Como o hotel não incluía café da manhã, fomos tomar café próximo à estação de Narita. Saímos por volta das 10hs da manhã e pegamos o ônibus do hotel para a estação.

Não vimos muitas opções, então fomos tomar café no McDonalds (eu sei, também acho que não é a melhor escolha, mas sempre parece mais fácil haha).

Engraçado que eles deram um tipo de empanado (acho que era brinde), que a gente não sabia bem do que era, eu acho que era peixe, mas não tinha cheiro, nem gosto forte de peixe, uma delícia, mas estranho comer peixe no café!

Palácio Imperial

Depois de comer partimos para a estação de Tóquio e para o Palácio Imperial, que fica perto da estação na região de Marunouchi.

Levamos quase 1 hora de trem e foi muito legal ficar observando mais uma vez as pessoas e elas nos observando falar uma língua bem diferente!

Da estação, o Palácio Imperial fica na saída Marunouchi, tem placas de indicação, mas é bom estar com um mapa, aquela estação é grande demais, saindo da estação é basicamente seguir em frente.

Mapa da região do Palácio | Japan Guide

Saindo da estação de Tóquio

Quem trabalha por aqui deve achar ótimo a hora do almoço!

As ruas até chegar ao palácio são movimentadas, cheia de edifícios de negócios, mas é um bairro muito bonito!

Logo mais à frente já dá para ver uma grande área de parque e ao fundo o fosso e muralhas de pedra, chegando aos portões veio nossa decepção, o palácio não estava aberto à visitação.

Na verdade, se tivéssemos pesquisado direito, íamos saber que as visitas, precisam ser marcadas com antecedência. Claro, valeu o passeio, mesmo do lado de fora é gostoso andar nessa região.

Agora, senta que lá vem história. O Palácio Imperial é a residência do Imperador do Japão e sua família. Ele está localizado no antigo Edo Castle, uma fortaleza do Shogun Tokugawa (1603 a 1867).

Depois da queda de Shogunato, a capital do país e a corte japonesa, foram mudadas para Tóquio e convertida em residência oficial. O palácio foi bombardeado e destruído durante a Segunda Guerra Mundial, mas foi reconstruído igualzinho em 1968.

Chegando próximo ao portão do palácio

E o dia estava tão bonito!

Só um pedaço do Palácio

Gente é limpo e arrumado assim o tempo todo!

 

Visitas ao Palácio Imperial

A área do palácio tem 3,41km², aproximadamente a área do Central Park e é composta também pelo Nijubashi (ponte dupla), que pode ser vista de longe pelos visitantes, o Imperial East Garden e Kitanomaru Park, que são sempre abertos ao público.

Depois de bater com a cara no portão do Palácio, fui pesquisar melhor como funciona a visitação e não colocar besteiras aqui.

O jardim interno só é aberto ao público no dia 02 de janeiro (Saudação de ano novo) e no dia 23 de dezembro (Aniversário do Imperador), quando é possível também ver a família imperial num local específico.

Antigo vs Moderno!!

Há visitas guiadas para os jardins externos do Palácio durante o resto do ano. Os passeios diários, demoram cerca de 75 minutos e são realizados, às 10:00 e 13:30, exceto aos domingos e segundas-feiras. Acesse o formulário de visitação nesse website.

Você pode fazer reservas antecipadas no site da Agência da Casa Imperial, dificilmente você irá conseguir uma visita no mesmo dia, mas você pode tentar.

Ao voltar para a estação encontramos uma praça charmosíssima (Wadakura Fountain Park), com chafariz, escultura de concha e uma piscina, lindos! Algumas crianças estavam brincando e pessoas várias pessoas almoçando.

Praça em Marunouchi

Parece que a praça acabou de ser arrumada

Wadakura Fountain Park

Wadakura Fountain Park

Japinha correndo e invadindo minha foto!

Marunouchi

Wadakuramon, uma rua com nome de Digimon!! haha

Akihabara

Olha posso dizer que conheci vários lugares no Japão, é difícil dizer um só preferido, mas o bairro de Akihabara está entre os meus preferidos com certeza! Me senti em casa haha

Claro que tem lugares mais bonitos, mas tenho certeza que posso ficar lá por horas sem vontade de ir embora, querer entrar em todas as lojas (e tem muitas lojas!).

Ainda quero fazer uma camiseta I <3 Akihabara! Nós já visitamos o bairro no começo da viagem, relembre aqui.

Da Estação de Tóquio para Akihabara basta pegar a linha circular Yamanote (da JR) e 2 estações depois sentido para estação Ueno (veja o mapa).

Bom, eu já disse em outro post que Akihabara é a “Meca” dos otakus, cheia de lojas e galerias especializadas em várias coisas, então se você pretende ir lá, vá direto às lojas que interessam a você, porque senão você fica entretido em tudo e o tempo passa muito rápido!

Akihabara

Chegamos Akihabara!

Uma das melhores visões da viagem!

Akihabara, eu e a poluição visual que a gente curte

Ruas cheias!

Mais abaixo no post, eu coloquei um guia(zinho) sobre algumas das principais lojas que visitei em Akihabara.

Ficamos um tempo de cara para cima olhando e tirando fotos nas ruas de Akihabara, entramos na loja Animate pra comprar mangás, as 1ª edições de nossos preferidos, fizemos questão de ir em todos os andares, é muito mangá incrível junto!

Entramos em algumas lojas menores e então fomos para a LAOX, achamos uma parte de lembrancinhas e comprei algumas coisas que faltavam para dar de presente! Tanta coisa legal!

Na rua passamos por uma japonesa fantasiada de serviçal, existem cafeterias onde as garçonetes estão sempre assim, vestidas de serviçais muito fofas!

Tem várias em Akiba, acho que chama Meido Kissa, existem vários cartazes chamativos nas ruas, mas pra quem não sabe japonês fica difícil diferenciar.

Ás vezes nem sabíamos onde ir

Seeegaaa (lembrando da abertura dos jogos haha)

Lojas e mais lojas

Andamos por algumas lojas e procuramos por uma de bonecos, pra levar de encomenda e pra nós mesmas, achamos a Kotobukiya e uma outra que não lembro o nome, as duas ótimas!

A Kotobukiya é uma perdição, bonecos muito lindos e perfeitos, além de várias outras coisas de mangás, animes, HQ’s, filmes, ídolos e afins. Tinha até do Zico, Airton Senna e Elvis!

Star Wars tem até forma de gelo li!!

Darth Vader and Darth Maul

Mulheres da DC (Quero todas!)

Mulheres da Marvel (Quero todas tb)

Figure actions de todo tipo

Tinha até all star de One Piece haha

Minhas dicas estão abaixo, pelo menos algumas lojas que eu lembro o nome:

Yodobashi, para comprar e ver câmeras, games, computadores, acessórios, TV’s e diversas coisas de shoppings, comprei uma mala muito boa e barata lá. Tem bonecos (figure actions), brinquedos, uma variedade enorme.

 Animate é a maior loja de mangás e anime (me corrijam se houver outra), são vários andares dividido por temas. Tem mangás, pôsteres, DVD’s, papelaria, bonecos e tudo que vc pode imaginar sobre os animes e mangás.
*Lembrando que os mangás são todos em japonês, não lembro de ver em inglês, tirando livros estrangeiros, agora os DVD’s talvez tenham com legendas em inglês, mas não me arrisquei a comprar.

 Softmap é uma loja de computadores e videogames usados, não entrei, mas ouvi dizer que é “O” lugar dos games e pc’s e é uma das lojas mais procuradas no Japão.

 LAOX é uma ótima loja! Bem parecida com a Yodobashi, um pouco menor, tem Duty Free e no último andar várias lembrancinhas para comprar, até umas Yukatas lindinhas.

 Toranoana outra loja gigante de mangás, é ao lado da Animate.

 Kotobukiya (Cuidado!) É a loja em que muitos devem pirar! Tem bonecos de Dragon Ball a One Piece, passando por todos os animes e mangás de tudo quanto é jeito. Tem de Airton Senna a Batman e Star Wars! Fora todos aqueles supérfluos indispensáveis para qualquer fã!

Sega Game Centers é para quem gosta de fliperamas, tem muitas máquinas de todo tipo, dos mais modernos a clássicos!

Dia lindo!

Já estava anoitecendo e nós continuamos andando e felizes, apesar do cansaço e do peso. Não queria ir embora, isso significava nosso último passeio por Tóquio.

De novo sentia uma dor no peito. Queria ficar e conhecer mais, ver o que não tinha dado tempo, experimentar o que não tinha experimentado, comprar o que não tinha comprado, agarrar um Japa lindo pela rua, ver mais uma sakura florida, enfim…

Voltamos para o hotel, não sem passar mais um aperto no trem e chegamos ao hotel depois das 23hs. Estava cansada e ainda com o aperto no peito, mas muito feliz pelo dia maravilhoso que tivemos!

Despedida

O dia amanheceu bonito, com céu azul e poucas nuvens. Foi difícil levantar da cama, pois tinha ficado acordada até de madrugada arrumando as malas, todas as compras e assistindo um pouco do que passava na TV (Mesmo sem entender nada era legal!).

Nosso vôo era somente às 17h50, mas não nos arriscamos a andar por Tóquio antes de ir ao aeroporto, arrumamos tudo com calma, tomamos café no quarto mesmo, demos umas voltas pelo hotel e por volta das 11h30 pegamos o ônibus do hotel para o aeroporto de Narita.

Eu super recomendo se hospedar em hotel que tem translado para aeroporto, muito conveniente principalmente se você voltar com pelo menos 1 mala a mais, além da mala JUMBO que vc já tinha.

O aeroporto de Narita é bem organizado e grande, demos umas voltas e achamos lojas maravilhosas e que não eram muito caras. Ainda faltavam lembrancinhas e sobraram alguns yenes.

Comprei coisas que não sabia bem onde ia guardar, alguns doces e uma bolsa preta escrito TOKYO, que não consigo mais largar.

Almoçamos em um restaurante muito bom! Acho que cheguei a comentar que no Japão eles fazem a réplica do prato, tipo uma réplica perfeita do prato a ser servido na porta do restaurante. Desse eu tirei foto e o prato veio muito parecido com o que é mostrado!

Um suspiro de tristeza por ter que ir embora e fomos despachar as malas, passar pelo portão de embarque.

Várias lojas Duty Free e ainda comprei o bendito saquê pra levar!

Ficamos esperando um bom tempo para embarcar ainda… olhava para a Nah e a Sill pensando se não podíamos voltar e ficar mais uns dias, aposto que elas pensavam o mesmo. Toda hora a gente lembrava de alguma coisa que tinha acontecido e sempre sorríamos.

Embarcamos em nosso longo vôo até Toronto. Quase 14 horas. Se tem uma coisa que me desanima para voltar ao Japão, essa única coisa é o tempo de viagem.

Apesar do susto que levamos ao chegar em Tokyo com a turbulência, não estava tão apreensiva com o vôo, mas de novo o clima estava ruim na rota saindo do Japão, então dessa vez não deu pra ver toda a neve do Alasca.

De Toronto para São Paulo correu tudo certo, pouco menos de 9 horas, sem problemas. E no final o pouso mais tranquilo de todos foi justamente o de São Paulo.

Enfim em casa, mas já com saudades do Japão!

“Viajar nos transforma. Ás vezes de maneira superficial, ás vezes de maneira profunda. É como uma sala de aula sem paredes”.

Memórias em papel

Erika Silva
Erika Silva

Metida a viajante, de boa e tranquila por fora, ansiosa e planejadora por dentro. É designer gráfico, na casa dos trinta anos, amante de filmes, séries, desenhos, música, chocolate com coco, livros e sobremesas.

2 Comentários

  1. Karina disse:

    Oi Erica!
    Adorei suas dicas, muito bem detalhada, em que mês e ano foram Viajar? Poderia me enviar seu e-mail?
    Obrigada
    Karina

    • Erika Silva disse:

      Olá Karina,
      Enviei um email para você, dá uma olhada lá. Obrigada por comentar!Bjos

%d blogueiros gostam disto: