10 destinos diferentes que cabem no seu bolso para viajar em 2017

De-volta-à Tóquio
De volta à Tóquio – 14º Diário de viagem pelo Japão
16/10/2016
Palácio Imperial e Akihabara – 15º diário de viagem
08/12/2016

O site Lonely Planet divulga todos os anos uma lista dos melhores destinos para visitar. A pesquisa é dividida em: top 10 países, top 10 cidades, as 10 melhores regiões para visitar e 10 destinos diferentes que cabem no seu bolso, esse último nós listamos aqui com algumas dicas.

Reveja o orçamento, comece o planejamento e comece a sonhar com a próxima viagem!

Belize

Belize na América Central, com praias ao estilo Caribe, soa um destino bem caro certo?! No entanto, é um país pequeno onde você pode ir a praias lindas, mergulhar com tanque ou snorkel, passear por ruínas Maya como Caracol, que fica no fundo de uma selva cheia de vida e você não vai enfrentar longas viagens.

A proximidade com o México e o Caribe garantiu uma cena de comida de rua animada e com excelente custo-benefício, o que facilita a economia na hora de se alimentar. Claro, tem os resorts caros, mas na região sul para Placencia e Hopkins, é possível encontrar uma relaxada cultura de praia.

Foto: Pixabay

Debrecen, Hungria

Budapeste, capital da Hungria, já é um destino barato na Europa e junto com ela está Debrecen, a segunda maior cidade do país e o centro da Hungria de baixo custo. A cidade é rica em história, mas influências mais modernas promoveram uma crescente cena de arte moderna e ruas que ganham vida com os festivais de verão.

O que realmente destaca Debrecen é sua localização no limite das puszta (planícies orientais) da Hungria. Ponto dos caubóis húngaros e endereço do Parque Nacional Hortobágy, a região ainda domina as visões românticas da Hungria tradicional. Esta é uma parte da Europa onde você consegue encontrar um bom negócio e se sentir um pioneiro internacional.

Foto: Flickr

Marrocos

O estável, acessível e ainda exótico Marrocos oferece um intenso e barato clima do oriente. Não tem outro lugar tão perto (e de fácil acesso) da Europa Ocidental e que ainda destoe de maneira tão excitante daquele continente, segundo o Lonely Planet.

Destaques para Marrakech, Essaouira e a cidade portuária de Tangier, que tem melhores opções de hospedagens, grande diversidade arquitetônica e uma beleza natural abundante, apesar das multidões nas cidades.

Marrocos

vista marrocos

Foto: Pixabay

Nepal

Apesar de estar se recuperando de terremotos, o Nepal continua sendo uma ótima opção para viajantes que se preocupam com o orçamento. No país é possível ter acesso ao melhor de suas mundialmente famosas rotas de trilhas e paisagens lindas por bem menos de $50 por dia.

Segundo o Lonely planet, o número de visitantes voltou a crescer lentamente, e esse é um bom momento para voltar às poderosas montanhas do Nepal; aonde você for, terá uma acolhida calorosa, porque sua visita leva rendimentos muito necessários para as comunidades que tentam se levantar.

Foto: Pixabay

Namíbia

A África ainda é uma região com muitos problemas e muitas pessoas ainda tem um certo preconceito em visitar o continente, a Namíbia, país mais ao sul do continente, vem se destacando como novo destino procurado. Lá é possível ver a vida selvagem do deserto no Parque Nacional Etosha, a incrível trilha pela natureza no Fish River Canyon e surf na areia nas imponentes Dunas Sossusvlei. O deserto de Namib tem algumas das dunas de areia mais altas do mundo.

O grande céu azul, que contrasta com as noites claras e estreladas que permanecem por muito tempo na lembrança de muitos visitantes da Namíbia, não vai custar nem um centavo. Como o dólar da Namíbia, atrelado ao rand sul-africano, vem desvalorizando em relação a muitas moedas há muitos anos, tornou-se um momento oportuno para se conhecer esse incrível país.

Foto: Pixabay

Porto, Portugal

Esta é uma cidade europeia que ainda consegue passar meio despercebida. Tem um cenário incrível na região do Rio Douro, a comida e as acomodações, são excelentes e acessíveis com ótimo custo-benefício.

A segunda cidade de Portugal tem vários museus que não são caros, bondes antigos e baratos que encantam o nerd de história que há em você ou no seu grupo e uma praia de cascalho a uma hora de caminhada pela margem do rio. Caves de vinho oferecem visitas baratas e degustações, e é fácil organizar visitas de um dia a vinhedos.

Foto: Wikimedia common

Península Bellarine, Austrália

A Península Bellarine tem sido a opção dos habitantes de Melbourn em busca de um refúgio pacato da cidade há gerações, mas parece que agora essa parte de Victoria tem algumas atrações que parecem interessantes para acompanhar suas praias e cidades históricas, como Queenscliff e Portarlington.

Outros destaques são Jack Rabbit Winery e Flying Brick Cider Co, novos destinos que chamam atenção, junto com um caminho de trilhos para ciclismo, piscinas nas pedras, mergulho com snorkel e surf. Reza a lenda que nem todos os animais por lá querem acabar com você (brincadeira haha).

Está localizada a sudoeste de Melbourne, a uma viagem de balsa da mais conhecida Península Mornington e é um lugar conveniente para servir de base por umas duas noites, antes de continuar pela Great Ocean Road.

Point Lonsdale Lighthouse, a landmark in the southeast of the Bellarine Peninsula © sbostock / Getty Image

Península superior do Michigan, EUA

Você deve estar se perguntando: onde fica esse lugar? Para ajudar dá uma olhada no mapa aqui.

De qualquer maneira, segundo o Lonely planet, prepare-se para uma região localmente festejada com atrações que concorrem com tesouros nacionais. A Península Superior de Michigan é uma área de impressionante beleza natural e charmosas cidades e vilarejos com cara de Norman Rockwell.

É um destino para quem estiver no meio-oeste, dos EUA, os preços são razoáveis, pois estará fora das grandes cidades, o movimento é relativamente pequeno e o clima da área é casual e relaxado. A região é cheia de faróis históricos, tem centenas de quilômetros de praias e margens de lagos, algumas das florestas mais antigas do país e mais de 300 cachoeiras, que variam de lindas a espetaculares. Uma região de não tão fácil acesso, são 6hs de carro partindo de Chicago ou 4h45 saindo de Milwaukee.

Over 40 lighthouses line the lakeshore of Michigan’s Upper Peninsula © ehrlif / Getty Images

Rússia

Ok, as passagens de avião, partindo do Brasil, não são das mais baratas, mas com o rublo beirando valores de câmbio tentadores em relação a outras moedas importantes, nestes meses de 2016, não é surpreendente que o número de visitantes na Rússia esteja aumentando. Com a Copa do mundo chegando por lá em 2018, agora é o melhor momento para aproveitar o câmbio.

O truque para economizar é pesquisar muito hospedagem e o país está muito mais acessível, momento bom para experimentar um trecho da ferrovia Transiberiana e rotas aéreas internas no país. E sempre é uma boa pedida conhecer a ótima cidade de São Petersburgo.

Foto: Pixabay

Veneza, Itália

Indicar Veneza como destino que cabe no bolso dos mais econômicos parece bem duvidoso, mas acontece que, com os moradores alugando quartos e apartamentos no Airbnb e sites do tipo, você pode ficar na própria Veneza e economizar dinheiro.

Muitos turistas, se hospedam em Treviso ou Mestre e pegam o trem para ir até Veneza, agora, acomodado em uma área da cidade longe da multidão de turistas e com uma cozinha à sua disposição, você pode preparar algumas refeições, evitar o custo do transporte para chegar e sair da cidade, e poder se apaixonar sem acabar com o orçamento.

Foto: Pixabay

Gostou do post? Então compartilhe com seus amigos!

Fonte: https://www.lonelyplanet.com e http://www.lonelyplanetbrasil.com.br

Erika Silva
Erika Silva

Metida a viajante, de boa e tranquila por fora, ansiosa e planejadora por dentro. É designer gráfico, na casa dos trinta anos, amante de filmes, séries, desenhos, música, chocolate com coco, livros e sobremesas.

Os comentários estão encerrados.

%d blogueiros gostam disto: